5.1.14

 

Todos os dias sabemos bem o que é um intervalo. Ele existe no trabalho de todos, o intervalo para comer, beber um café ou fumar. E quem não sabe da importância disso? Mesmo que em alguns trabalhos esses intervalos sejam coisa de minutos, eles têm o poder de refrescar um pouco a mente e relaxar o corpo. Pessoas que trabalham direto sem intervalos, mostram uma produtividade abaixo de quem faz algumas pausas durante seu dia.

É interessante saber que todos nós sentimos os efeitos positivos de um intervalo, mas nem por isso aplicamos eles a nossa vida pessoal. Não conheço ninguém que no meio de uma discussão peça um tempo para refletir, um intervalo. Antes de dizer coisas que não são inteligentes não pedimos nenhum intervalo, vamos logo falando, como se as emoções tivessem que sair naquele momento.

Intervalos são necessários em tudo, a mente precisa mudar o foco e descansar por um tempo para manter a perspectiva, pena mesmo que não aplicamos essa teoria a nossa vida, apesar de conhecer seus benefícios.

Sair para caminhar, dar uma volta, sempre ajuda a manter as ideias claras e muitas vezes nos mostra como é importante de afastar de uma situação para poder resolvê-la.

Outro benefício dos intervalos é o tempo para nós, vivemos cheios dos outros e do mundo que não para de rodar, difícil pensar com tantas coisas acontecendo ao nosso redor, por isso intervalos são como uma brisa em um dia quente, nos trazem de volta ao ponto inicial e o mais importante nos colocam novamente no lugar onde o que interessa é o que pensamos, estamos ali de novo no nosso centro, sozinhos, escutando nossos pensamentos.

Talvez quem inventou os intervalos tenha pensado nisso, que um dia o mundo seria tão cheio de barulho que precisaríamos de um tempo longe de tudo para poder escutar nossos pensamentos. Intervalos são mais do que intervalos, são o nosso tempo, o único que temos neste mundo maluco.

 

Iara De Dupont


Link deste ArtigoPor Mil Razões..., às 09:00  Comentar

Luanda | Angola

Pesquisar
 
Destaque

 

Porque às vezes é bom falar.

Equipa

> Alexandra Vaz

> Ana Martins

> Cidália Carvalho

> Ermelinda Macedo

> Fernando Couto

> Jorge Saraiva

> José Azevedo

> Leticia Silva

> Maria João Enes

> Rui Duarte

> Sandra Pinto

> Sara Almeida

> Sara Silva

> Sónia Abrantes

> Teresa Teixeira

Janeiro 2014
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4

5
6
7
8
9
11

13
15
16
18

20
22
23
25

27
29
30


Arquivo
2017:

 J F M A M J J A S O N D


2016:

 J F M A M J J A S O N D


2015:

 J F M A M J J A S O N D


2014:

 J F M A M J J A S O N D


2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


Comentários recentes
O tempo, a arbitrariedade da vida e as fragilidade...
Obrigado SAPO.AO!!
E claro que é no "Cenas na net" mas este na homepa...
Torna-se 'repetitivo', mas no bom sentido que faze...
Presenças
Outras ligações
Música

Dizer que sim à vida - Carlos do Carmo:

 

Dizer que sim à vida - Luanda Cozetti: