30.6.09

 


 



De uma forma obstinada o Homem quer ir e chegar mais longe, muito mais longe na concretização dos seus sonhos, na obtenção dos seus desejos e na possibilidade de ultrapassar os seus limites.

Diariamente superam-se metas apenas para que no dia seguinte sejam mais e melhores! Semanalmente alcançam-se objectivos com o único sentido de, na semana seguinte, serem maiores e superiores! Anualmente a realização das vontades é atingida para que, no ano seguinte, devam ser mais, maiores, melhores e superiores!

 

O ser Humano é insatisfeito por natureza e tal como o instinto da sobrevivência obriga a atitudes constantes, a insatisfação empurra, obriga e força qualquer um a subir sempre mais um patamar e mais um degrau.

Mais! Melhor! Seja como for, com quem e onde for, quer-se sempre mais e melhor!

A insatisfação torna-se numa adversária, impossibilitando o usufruir dos prazeres da vitória e esta serve apenas de alavanca para a próxima vontade, no sentido ascendente, até onde a força anímica permitir chegar. Não interessa o que já se obteve ou o que já se tem, pois perde a importância no momento em que passou a fazer parte do rol de vitórias obtidas e conseguidas, fazendo parte do passado e do dia de ontem.

Hoje existem coisas que se querem conquistar, já com o sabor de um inevitável atraso porque, o que quer que se pretenda, já se deveria ter conseguido ontem, e hoje já se deveria possuir o que se vai querer amanhã.

Não chega, nunca chega! Fica-se obcecado e só se pensa como, de que maneira se poderá conseguir os meios e as formas de poder chegar mais alto e mais longe…

De uma forma impaciente e precipitada é-se impulsionado, estimulado para conseguir, desejar, querer, pretender mais e melhor; mais pequeno, maior, diferente… Não chega um, daquilo que se deseja; mais porque um é pouco, mais porque dois não satisfazem, mais porque três ainda parecem insuficientes…

E diariamente corre-se atrás de conseguir mais e melhor, sem parar um minuto, um segundo que seja, para dar lugar à interrogação sobre se os tais mais e melhores são precisos, se realmente fazem falta, ou que benefícios adicionais realmente poderão trazer.

 

A insatisfação torna-se num vício, numa dependência e numa razão de viver! Mais e melhor é a droga diária que vai aliviar as impiedosas necessidades da insatisfação e é-se consumido pelos desejos de a conseguir, sem ter consciência que o mais e o melhor não existe, nunca existirá quando aquilo que já se tem é sempre insuficiente e não proporciona nem produz a satisfação, o prazer ou o contentamento.

 

Susana Cabral

 
Link deste ArtigoPor Mil Razões..., às 01:16  Comentar

Luanda | Angola

Pesquisar
 
Destaque

 

Porque às vezes é bom falar.

Equipa

> Alexandra Vaz

> Cidália Carvalho

> Ermelinda Macedo

> Fernando Couto

> Helena Rosa

> Jorge Saraiva

> José Azevedo

> Maria João Enes

> Miriam Pacheco

> Rui Duarte

> Sandra Pinto

> Sara Silva

> Sónia Abrantes

> Teresa Teixeira

Junho 2009
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
13

14
15
17
18
20

21
22
24
25
27

28
29


Arquivo
2018:

 J F M A M J J A S O N D


2017:

 J F M A M J J A S O N D


2016:

 J F M A M J J A S O N D


2015:

 J F M A M J J A S O N D


2014:

 J F M A M J J A S O N D


2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


Comentários recentes
O tempo, a arbitrariedade da vida e as fragilidade...
Obrigado SAPO.AO!!
E claro que é no "Cenas na net" mas este na homepa...
Torna-se 'repetitivo', mas no bom sentido que faze...
Presenças
Ligações
Música

Dizer que sim à vida - Carlos do Carmo:

 

Dizer que sim à vida - Luanda Cozetti: