20.8.10

 

 

A vida desenrola-se em espiral, figura significativa de que os assuntos são sempre semelhantes e passamos pelos mesmos estados, mas a consciência deles vai-se alargando e evoluindo, dando, a cada ciclo, uma nova perspectiva dos mesmos.
Existem na natureza vários ciclos biológicos, mas os mais conhecidos são os de 7 anos, findos os quais se renovam todas as células do organismo. Claro que isto é o mais nítido e constatável, precisamente quando se fazem 7 anos, depois 14, depois 21, 28, e por aí fora. A partir dos 35 o ritmo abranda e as mudanças são mais subtis, mas evidentes para quem estiver verdadeiramente atento.
Passo então a descrever, duma forma sintética, as 4 fases da vida:
 
Infância
A potência do sol de Verão.
A descoberta das coisas vitais e a inocência com que são encaradas.
Os primeiros desgostos e contrariedades, que conduzem às primeiras considerações.
A identificação com os pais e a tentativa de imitar comportamentos.
 
Adolescência
A promessa florida da Primavera.
A ilusão de tudo poder fazer.
As dores e alegrias do crescimento e a confrontação com os progenitores.
As primeiras dúvidas existenciais.
O esforço de tentar definir um estilo.
 
Idade Adulta
A beleza tranquila do Outono.
O confronto com a realidade e a concretização de alguns sonhos, assim como o desfazer de outros.
O apuro da personalidade e as suas consequências.
A afirmação do estilo na comunidade.
As preocupações de vida e sobrevivência.
 
Velhice
O sossego aconchegado do Inverno.
O desatar de algumas grilhetas e uma nova liberdade entreaberta.
O legado para os vindouros e a preparação para as novas limitações.
O balanço que define a alma e a mentalização para a partida.
 
Cristina Canavarro

 

Temas:
Link deste ArtigoPor Mil Razões..., às 00:05  Comentar

Luanda | Angola

Pesquisar
 
Destaque

 

Porque às vezes é bom falar.

Equipa

Alexandra Vaz

Ana Martins

Cidália Carvalho

Ermelinda Macedo

Fernando Couto

Jorge Saraiva

José Azevedo

Leticia Silva

Rui Duarte

Sandra Pinto

Sandra Sousa

Sara Almeida

Sara Silva

Sónia Abrantes

Tayhta Visinho

Teresa Teixeira

Agosto 2010
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6
7

8
9
11
12
14

15
16
18
19
21

22
23
25
26
28

29
30


Arquivo
2017:

 J F M A M J J A S O N D


2016:

 J F M A M J J A S O N D


2015:

 J F M A M J J A S O N D


2014:

 J F M A M J J A S O N D


2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


Comentários recentes
O tempo, a arbitrariedade da vida e as fragilidade...
Obrigado SAPO.AO!!
E claro que é no "Cenas na net" mas este na homepa...
Torna-se 'repetitivo', mas no bom sentido que faze...
Presenças
Outras ligações
Música

Dizer que sim à vida - Carlos do Carmo:

 

Dizer que sim à vida - Luanda Cozetti: