24.12.08

 



 


Quando pensamos em violência doméstica, o pensamento coloca quase sempre a mulher como a vítima, o que nem sempre é verdade.


Por outro lado, o nosso pensamento tende à simplificação problema - solução, neste caso, violência - divórcio. Sabemos porém que a questão não é tão simples assim, quer do ponto de vista económico, quer do ponto de vista afectivo/emocional, este do nosso particular interesse.


De facto, os afectos, os laços afectivos, deixam a vítima em situações que nada têm de simples, completamente divididas entre sentimentos profundamente contraditórios e inconciliáveis.


Para abrir essa discussão, recomendo-vos a leitura de uma artigo publicado na revista da GNR, "Pela Lei e Pela Grei", no seu número de Julho a Setembro de 2008.


Também é bom verificar o quanto as forças de segurança já evoluíram nestas matérias.


 


Pela Lei e Pela Grei


 


FCC


 

Temas:
Link deste ArtigoPor Mil Razões..., às 15:22  Comentar

De Cidália a 28 de Dezembro de 2008 às 17:41
È impressionante o testemunho desta mulher.
De facto, quantas vezes as vitimas são mal entendidas e se lhes nega ajuda porque se recusam a aceitar a solução do senso comum, o divórcio.
Partir para uma situação de divórcio é ser obrigada a reconhecer que o projecto de uma vida a dois falhou. È desacreditar em sentimentos como o amor o companheirismo, o respeito. È ter de enfrentar a solidão, a perda, fazer luto. Perder o status e o respeito dos outros. È ter de virar a vida do avesso e não se sentir preparada ou capaz para essa alteração.
Quase sempre o divórcio acaba por acontecer sem que outras alternativas para a crise tenham sido tentadas, nomeadamente terapias e aconselhamentos de casal.

Luanda | Angola

Pesquisar
 
Destaque

 

Porque às vezes é bom falar.

Equipa

Alexandra Vaz

Ana Martins

Cidália Carvalho

Ermelinda Macedo

Fernando Couto

Jorge Saraiva

José Azevedo

Landa Cortez

Leticia Silva

Rui Duarte

Sandra Pinto

Sandra Sousa

Sara Almeida

Sara Silva

Sónia Abrantes

Tayhta Visinho

Teresa Teixeira

Dezembro 2008
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

16
17
18

22
23
25
26
27

28
29
30
31


Arquivo
2017:

 J F M A M J J A S O N D


2016:

 J F M A M J J A S O N D


2015:

 J F M A M J J A S O N D


2014:

 J F M A M J J A S O N D


2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


Comentários recentes
O tempo, a arbitrariedade da vida e as fragilidade...
Obrigado SAPO.AO!!
E claro que é no "Cenas na net" mas este na homepa...
Torna-se 'repetitivo', mas no bom sentido que faze...
Presenças
Outras ligações
Música

Dizer que sim à vida - Carlos do Carmo:

 

Dizer que sim à vida - Luanda Cozetti: