17.5.17

Silence-AlexandrIvanov.jpg

Foto: Silence – Alexandr Ivanov

 

O silêncio é, muitas vezes, o único argumento e um apontamento de liberdade; a liberdade do outro e a minha liberdade. Tenho momentos em que me apetece ouvir o silêncio: momentos em que preciso de estar sozinha; momentos em que visito os que me deixaram; momentos em que as palavras só iriam prejudicar o desenrolar do acontecimento. O silêncio vindo de mim são paragens de discurso e do pensamento centrado na minha vida e acontecem, ou deveriam acontecer, em diversas situações quotidianas, quer profissionais, quer pessoais. O silêncio na interação com os outros e na ajuda ao outro é uma ferramenta poderosa; ajuda a ajudar. É um sinal de respeito pelo outro que necessita de ser ouvido e que descodifica as suas dificuldades. Para isso, eu preciso de ter momentos de abertura e de colocar nesta interação o meu silêncio. Ouvir, ouvir e escutar implica o meu silêncio. Estas paragens nem sempre acontecem com facilidade, justamente nas pessoas que são treinadas para falar, para emitir opinião e para apontar soluções.

 

A formação ensinou-me estes princípios, mas a experiência de vida ajudou-me a sedimentar esta ideia. Temos diversos tipos de conhecimento; o conhecimento formal, que me indica que o silêncio é uma componente da comunicação necessária; o conhecimento pessoal vindo da minha experiência que me ajuda a desenvolver este pressuposto; e o conhecimento ético que me informa que tenho um dever: o dever de ouvir/escutar as pessoas e de as ajudar. O silêncio ajustado e trabalhado a cada situação nem sempre pode ser substituído por qualquer outro elemento da comunicação… porque, por vezes, só o silêncio ajuda!

 

Ermelinda Macedo

 

Link deste ArtigoPor Mil Razões..., às 07:30  Comentar

Luanda | Angola

Pesquisar
 
Destaque

 

Porque às vezes é bom falar.

Equipa

> Alexandra Vaz

> Ana Martins

> Cidália Carvalho

> Ermelinda Macedo

> Fernando Couto

> Jorge Saraiva

> José Azevedo

> Leticia Silva

> Maria João Enes

> Rui Duarte

> Sandra Pinto

> Sara Almeida

> Sara Silva

> Sónia Abrantes

> Teresa Teixeira

Maio 2017
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6

7
8
9
11
13

14
16
18
20

21
23
25
27

28
30
31


Arquivo
2017:

 J F M A M J J A S O N D


2016:

 J F M A M J J A S O N D


2015:

 J F M A M J J A S O N D


2014:

 J F M A M J J A S O N D


2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


Comentários recentes
O tempo, a arbitrariedade da vida e as fragilidade...
Obrigado SAPO.AO!!
E claro que é no "Cenas na net" mas este na homepa...
Torna-se 'repetitivo', mas no bom sentido que faze...
Presenças
Outras ligações
Música

Dizer que sim à vida - Carlos do Carmo:

 

Dizer que sim à vida - Luanda Cozetti: