2.10.15

BabyAndDadSleeping-VeraKratochvil.jpg

Foto: Baby And Dad Sleeping - Vera Kratochvil

 

Sobre o tempo, a cronobiologia tem muito a dizer. Enquanto as ciências da vida estudam o onde (morfologia) e o como (fisiologia), a cronobiologia acrescenta à ciência o estudo do quando. Preocupa-se com o quando as coisas acontecem. É interessante perceber a vida interna e externa como um ciclo… os vários ritmos internos e a vida como ritmada. Olhando bem para dentro de nós, percebemos os ritmos silenciosos que nos constituem… olhando bem para fora de nós, percebemos bem os ritmos que nos rodeiam e que constituem a vida ritmada que vivemos… primavera, verão, outono, inverno - primavera, verão, outono, inverno… um ciclo. Os dados repetem-se a um ritmo constante. O dia tem sempre 24 horas e repete-se 365 ou 366 vezes por ano… o ano é composto sempre por 12 meses… a semana começa sempre ao domingo e termina sempre ao sábado… e o nosso dia? É ritmado… para a maioria das pessoas o acordar é de manhã, o trabalho é durante o dia e o sono durante a noite… porquê? A melatonina aumenta com a falta de luz… o cortisol eleva com o aumento dela… é assim que dizem os nossos ritmos internos… a maioria das pessoas está acordada de dia e dorme à noite… há sincronia entre o que se passa dentro e fora de nós. E o tempo? O que é o tempo? É um espaço virtual que é ocupado pelo que fazemos? É uma linha contínua onde se encadeia ou se encaixa aquilo que fazemos? Fica a ideia que está ligado ao quando as coisas acontecem, porque para a saúde interessa saber quando ocupamos o espaço virtual com as atividades diárias, ou quando acontecem essas atividades que se encadeiam ou encaixam nessa linha contínua.

 

Ermelinda Macedo

 

Link deste ArtigoPor Mil Razões..., às 08:00  Comentar

Luanda | Angola

Pesquisar
 
Destaque

 

Porque às vezes é bom falar.

Equipa

> Alexandra Vaz

> Ana Martins

> Cidália Carvalho

> Ermelinda Macedo

> Fernando Couto

> Jorge Saraiva

> José Azevedo

> Leticia Silva

> Maria João Enes

> Rui Duarte

> Sandra Pinto

> Sara Almeida

> Sara Silva

> Sónia Abrantes

> Teresa Teixeira

Outubro 2015
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

13
15
17

20
22
24

27
29
31


Arquivo
2017:

 J F M A M J J A S O N D


2016:

 J F M A M J J A S O N D


2015:

 J F M A M J J A S O N D


2014:

 J F M A M J J A S O N D


2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


Comentários recentes
O tempo, a arbitrariedade da vida e as fragilidade...
Obrigado SAPO.AO!!
E claro que é no "Cenas na net" mas este na homepa...
Torna-se 'repetitivo', mas no bom sentido que faze...
Presenças
Outras ligações
Música

Dizer que sim à vida - Carlos do Carmo:

 

Dizer que sim à vida - Luanda Cozetti: