De Cidália Carvalho a 20 de Outubro de 2009 às 20:13
Também eu lamento, deveríamos lamentar todos, a forma como são vistos os nossos idosos.
Indo de encontro ao seu/vosso comentário, costuma-se dizer em Àfrica que, cada velho que morre é uma biblioteca que desaparece.


De Decoração Festa Infantil a 20 de Outubro de 2009 às 12:40
Bonito post.
É pena a sociedade considerar os idosos como um "encargo" em vez de alguém que nos pode transmitir "sabedoria" e "experiência de vida".

De Marcolino - Fotografia a 17 de Outubro de 2009 às 22:49
Olá, Cidália!
Muitas vezes acordo a esta hora. Depois fico sem sono. Resolvo dar uma voltinha pela nete. Vendo algo de importante, participo.
Depois vem o sono. Novamente adormeço até às sete ou mesmo oito horas da manhã.
Sabe, Cidália, quando via meu pai acordar assim tão cedo, admirava-me que isso lhe acontecesse, nunca imaginando, que me aconteceria o mesmo, na minha movimentada velhice.
Bom fim-de-semana!
Marcolino

De Cidália Carvalho a 17 de Outubro de 2009 às 21:08
Olá Marcolino,
Acordado às 4:51!!!!

Como refere, o texto é sobre uma angustiante realidade, a demência. Realidade que, por se saber tão pouco das causas pouco se pode fazer na prevenção.
Se não sabemos como prevenir, saibamos ao menos viver com ela...

Fique bem!

De Ana Lua a 16 de Outubro de 2009 às 18:43
Lindíssimo texto!
Da pena sentir que são cenas reais, são sentimentos e tristezas reais... É triste viver-se com uma visão esquecida do que se é , do que se foi...

De ©Marcolino Duarte Osorio a 16 de Outubro de 2009 às 04:51
Olá, Cidália!
De uma realidade profunda, este seu belissimo texto, faz-me situar, na complexa teia, das incapacidades dos velhos!
Bem haja!
Marcolino