De Conceição a 17 de Abril de 2010 às 09:54
Questionei-me por muito e muito tempo sobre a perda de um dos meus gémeos. Sofri horrores, chorei desesperadamente, tentei encontrar uma resposta. Até hoje ( 9 anos passados) continuo a procurar... Neste momento, apenas sei que não vale a pena questionar, e não há palavras para a dor. Vai-se aprendendo aos poucos a sobreviver, mas nunca sem esquecer .E nesta luta pela sobrevivência aprendi que em vez de perguntar "porquê?" talvez a pergunta seja "para quê?". às vezes traz alivio outras...
E não há consolo, não há palavras. O melhor remédio, a melhor ajuda, é deixar quem perde sofrer a sua dor.

De Anónimo a 13 de Abril de 2010 às 23:52
A morte, como perda de alguém ou de algo, envolve sobretudo sentimentos e emoções.
Esses podem exprimir-se!
Quando somos capazes de o fazer, aliviamos o sofrimento e ajuda-nos a ultrapassar a perda

Ana

De Cidália Carvalho a 13 de Abril de 2010 às 21:16
Ninguém,
Muito enigmático o seu comentário, não nos quer desenvolver mais um pouco a sua ideia sobre a morte?

De ninguém a 13 de Abril de 2010 às 20:36


A morte é uma dificuldade de expressão...